sábado, 15 de janeiro de 2011

Papa reconhece heroicidade de virtudes da Leiga brasileira que se dedicou aos necessitados.

Francisca de Paula de Jesus, a “Nhá Chica”
Papa reconhece heroicidade de virtudes da Leiga brasileira que se dedicou aos necessitados

foto: www.nhachica.org.br
.- Hoje pela manhã o Papa Bento XVI reconheceu as virtudes heroicas da brasileira Serva de Deus Francisca de Paula de Jesus, conhecida como "Nhá Chica". O reconhecimento faz parte da lista de decretos assinados por Bento XVI, que recebeu em audiência o prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato.  A leiga nasceu em São João del Rei (MG) em 1810 e faleceu em Baependi (MG) em 14 de junho de 1895. O reconhecimento marca um avanço no processo de beatificação da Serva de Deus que entra em sua fase final no Vaticano.

Descendente de escravos, Francisca de Paula de Jesus não sabia ler nem escrever, mas deixou suas mais importantes palavras publicadas em livro. A obra Caxambu escrita por Dr. Henrique Monat foi lançada em 1894, poucos meses antes da morte de Nhá Chica. Um respeitado médico foi quem primeiro fez registrar o que a comunidade de todo o sul de Minas Gerais já considerava milagre.

Segundo a Rádio Vaticano, a causa de canonização de Nhá Chica estava aguardando, desde 2007, o anúncio de sua beatificação. A grande graça atribuída a Nhá Chica refere-se à professora Ana Lúcia Meirelles Leite, moradora de Caxambu, Minas Gerais. Ana Lúcia foi curada de um problema congênito no coração muito grave, sem passar por cirurgia, apenas pelas orações de Nhá Chica. O fato se deu em 1995 e a graça foi reconhecida pelo Vaticano.

A futura beata recebeu o título Serva de Deus em 1991. Nhá Chica dedicou toda sua vida às obras da Igreja e ao auxílio aos necessitados. Ela era analfabeta, mas liam para ela as Escrituras Sagradas. Compôs uma Novena a Nossa Senhora da Conceição e, em Sua honra, construiu, ao lado da casa onde morava, uma pequena igreja.

O templo erguido por Nhá Chica foi confiado, mais tarde, à Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor, a qual, em seguida, abriu, bem ao lado da igreja, uma obra de assistência social para crianças e adolescentes. Com o nome de “Associação Beneficente Nhá Chica” (ABNC), a obra, atualmente, acolhe mais de 160 crianças.

A “igrejinha de Nhá Chica”, depois de ter passado por algumas reformas, transformou-se no “Santuário Nossa Senhora da Conceição”, destino de Peregrinos de todo o Brasil e do exterior. Atualmente, no registro de graças do Santuário, estão assinaladas aproximadamente 20.000 graças alcançadas por intermédio de Nhá Chica. Ela Foi chamada à Casa do Pai em 14 de junho de 1895.

Nhá Chica poderia ser a primeira mulher nascida no Brasil a ser canonizada.

Nenhum comentário: