quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Os Novíssimos: O Purgatório.



Sobre o Purgatório

"Eis por que ele (Judas Macabeus)
pediu um sacrifício expiatório para que os mortos
fossem livres de suas faltas
" (II Mac 12,46)
 
 
Introdução sobre o Purgatório

"Em seguida, fez uma coleta, enviando a Jerusalém cerca de dez mil dracmas,
para que se oferecesse um sacrifício pelos pecados:
belo e santo modo de agir, decorrente de sua crença na ressurreição,
porque, se ele não julgasse que os mortos ressuscitariam,
teria sido vão e supérfluo rezar por eles.
Mas, se ele acreditava que uma bela recompensa
aguarda os que morrem piedosamente,
era esse um bom e religioso pensamento; eis por que ele
pediu um sacrifício expiatório para que os mortos
fossem livres de suas faltas
" (II Mac 12,43-46)

As almas dos justos que no instante da morte estão agravadas por pecados veniais ou por penas temporais devidas pelo pecado vão ao purgatório.O purgatório é estado de purificação.O II Concílio de Leão (1274), sob Gregório X (1271-1276), afirma:

"As almas que partiram deste mundo em caridade com Deus, com verdadeiro arrependimento de seus pecados, antes de ter satisfeito com verdadeiros frutos de penitência por seus pecados de atos e omissão, são purificadas depois da morte com as penas do purgatório..." (Dz. 464).

I- Nas Sagradas Escrituras:
Ensinam indiretamente a existência do purgatório concedendo a possibilidade da purificação na vida futura.
Os judeus oraram pelos caídos, aos quais se haviam encontrado objetos consagrados aos ídolos, afim de que o Senhor perdoasse seus pecados: "Por isso mandou fazer este sacrifício expiatório em favor dos mortos para que ficassem liberados do pecado..." (2Mc 12,46).

"Todo o que falar palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado. Mas o que disser contra o Espírito Santo, não lhe  será perdoado neste século nem no futuro". (Mt 12,32)

Para São Gregório Magno, esta última frase indica que as culpas podem ser perdoadas neste mundo e também no futuro.A existência do Purgatório se prova especulativamente pela Santidade e Justiça de Deus.Esta exige que apenas as almas completamente purificada sejam exibidas no céu; Sua Justiça reclama que sejam pagos os restos de penas pendentes, e por outro lado, proíbe que as almas unidas em caridade com Deus, sejam atiradas ao inferno. Por isso se admite um estado intermediário que purifique e de duração limitada.

“Acomoda-te sem demora com teu adversário, enquanto estás em caminho (enquanto vives) com ele, para que não suceda que este adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao ministro, e sejas posto na prisão. Pois na verdade te digo: Não sairás dali até que pagues o último ceitil”.(Mt 5, 25-26)

Note-se que: "aqui não se trata do inferno, donde não se pode sair; nem do céu, lugar de gozo, e não de expiação; mas do purgatório, único lugar onde se deve expiar “até pagar o último ceitil” das faltas leves cometidas nesta vida terrena".

“Quanto ao fundamento, ninguém pode por outro fundamento senão o que foi posto: Cristo Jesus. Agora, se alguém edifica sobre este fundamento com ouro, ou com prata, ou com pedras preciosas, com  madeira, com feno, ou com palha, manifestar-se-á a obra de cada um. O dia  (do juízo) demonstra-lo-á. Será revelado “pelo fogo” e o “fogo provará” o que vale o trabalho de cada um. Se a obra construída subsistir, o construtor receberá a recompensa. Se a obra de alguém se extinguir, sofrerá a perda. Ele mesmo, porém, “será salvo, mas passando de qualquer maneira através do fogo”.(I Cor 3, 11-15)

Nota-se: "O Apóstolo afirma, pois, que alguns, ainda que construindo sua vida sobre Cristo, entretanto a constroem com obras imperfeitas (palha, feno). Serão salvos, mas deverão passar pelo fogo. É o que ensina a Igreja Católica: muitos se salvam, mas devido às suas imperfeições deverão “passar pelo fogo” antes de entrarem no céu".

“Nela (na Jerusalém celeste) não entrará coisa alguma contaminada ou quem cometa abominação e mentira, mas somente aqueles que estão escritos no livro da vida do Cordeiro”.(Ap 21,27)

Nota-se: "Ora, por mais puro que seja o homem neste mundo, sempre ele terá máculas contraídas em sua natureza viciada, já que “o justo cai sete vezes”. Condená-lo ao inferno por ter pequenas fraquezas não o quer a bondade de Deus. Dar-lhe logo o céu, obsta-o a infinita pureza do Senhor.Logo, é necessária uma expiação ou purgação na outra vida, num estado denominado Purgatório".

II- No Catecismo

No Catecismo de São Pio X: Terceiro Catecismo da Doutrina Cristã, aparece algumas passagens que fala sobre o purgatório.Vamos a elas:

146º- Onde se encontram os membros da Igreja?
Os membros da Igreja encontram-se parte no Céu, e formam a Igreja triunfante; parte no Purgatório, e formam a Igreja padecente; parte na terra, e formam a Igreja militante.

222º- A comunhão dos Santos estende-se também ao Céu e ao Purgatório ?
Sim, a comunhão dos Santos estende-se também ao Céu e ao Purgatório, porque a caridade une as três igrejas - triunfante, padecente e militante -; e os Santos rogam a Deus por nós e pelas almas do Purgatório, e nós damos honra e glória aos Santos, e podemos aliviar as almas do Purgatório, aplicando, em sufrágio delas, Missas, esmolas, indulgências e outras boas obras.

277º- Por quem devemos orar?
Devemos orar por todos; isto é, por nós mesmos pelos nossos parentes, superiores, benfeitores, amigos e inimigos; pela conversão dos pobres pecadores, daqueles que estão fora da verdadeira Igreja, e pelas benditas almas do Purgatório.

657º- Para que fins se oferece o Santo Sacrifício da Missa?
Oferece-se a Deus o Santo Sacrifício da Missa para quatro fins: 1º para honrá-Lo como convém, e sob este ponto de vista o sacrifício é latrêutico;
2º para Lhe dar graças pelos seus benefícios, e sob este ponto de vista o sacrifício é eucarístico;
3º para aplacá-Lo, dar-Lhe a devida satisfação pelos nossos pecados, para sufragar as almas do Purgatório, e sob este ponto de vista o sacrifício é propiciatório;
4º para alcançar todas as graças que nos são necessárias, e sob este ponto de vista o sacrifício é impetratório.

778º- Porque na confissão se impõe uma penitência?
Impõe-se uma penitência porque de ordinário, depois da absolvição sacramental que perdoa a culpa e a pena eterna, resta uma pena temporal a pagar neste mundo ou no Purgatório.

787º- Vão logo para o Céu os que morrem depois de ter recebido a absolvição, mas antes de terem satisfeito plenamente à justiça de Deus?
Não; eles vão para o Purgatório, para ali satisfazerem à justiça de Deus e se purificarem inteiramente.

788º- Podem as almas que estão no Purgatório ser aliviadas por nós nas suas penas?
Sim, as almas que estão no Purgatório podem ser aliviadas com orações, com esmolas, com todas as demais obras boas e com as indulgências, mas sobretudo com o Santo Sacrifício da Missa.

798º- Que é a indulgência plenária?
A indulgência plenária é a que perdoa toda a pena temporal devida pelos nossos pecados. Por isso, se alguém morresse depois de ter recebido esta indulgência, iria logo para o céu, inteiramente isento das penas do Purgatório.

803º- Podem as indulgências aplicar-se também às almas do Purgatório?
Sim, as indulgências podem aplicar-se também às almas do Purgatório quando quem as concede declara que se lhes podem aplicar.

 
 
2. Devoção ás almas do Purgatório

I- Missa em Sufrágio das almas do Purgatório
Oração para antes da Santa Missa
Humildemente prostrado na vossa presença, soberano criador do universo, desejo implorar vossa misericórdia em favor de todas as almas que, tendo morrido em graça, estão não obstante, espiando os pecados de quem em vida não fizeram digna penitência.Socorrê-las é um dever de justiça e caridade: E como poderei eu melhor cumpri-lo do que oferecendo-Vos o sangue do Cordeiro se mancha, que vai correr dentro em pouco neste altar? Sim, eu Vo-Lo ofereço, ó Pai comum dos vivos e dos mortos, por aquelas pobres almas, tão queridas do Vosso coração, que estão suspirando por contemplar sem véus o Vosso rosto e glorificar Vossa misericórdia por toda a eternidade.Franqueai-lhes na medida de suas necessidades, ó Deus de misericórdia, os tesouros inexauríveis que o Nosso adorável Salvador adquiriu com sua Paixão e Morte, e permiti com que este sacrifício de infinito valor possam elas satisfazer á Vossa justiça pelas dívidas contraídas em vida.

(Forma neste momento a intenção de ganhar as indulgências concedidas.Havendo a intenção de comungar, dize:)

Igualmente Vos suplico que lhes apliqueis a indulgência que desejo ganhar nesta Missa, acercando-me da Sagrada Mesa.
Ao Confiteor
Pequei, ó Meu Deus, pequei gravemente por pensamentos, palavras e obras, e por isso Vos peço sinceramente perdão.Ai de mim! se sobre minhas iniqüidades lançais Vossos olhares, não poderei de modo algum encontrar para elas justificação, nem sustentar por um só instante um olhar de Vossa justiça.Neste sacrifício incruento ponho, por isso, minhas esperanças, bem como Vos suplico perdoeis ás almas que no purgatório sofrem os rigores de Vossa justiça, todas as fraquezas com que, desde o primeiro ao último suspiro, tenham podido desgostar-Vos.Perdoe-lhes, Meu Deus; e prevaleça em favor delas a Vossa misericórdia sobre a Vossa justiça, por Sois fiel á promessa que fizeste, de que seria com misericórdia tratado quem houvesse usado de misericórdia.
Ao Kýrie Eléison
Não é em vão, ó Meu Deus, que a Santa Igreja nos ensina a repetir esta piedosa jaculatória: Senhor, tende piedade de mim; Jesus Cristo, tende piedade de mim; Espírito Santo, tende piedade de mim.Sim; eu firmemente o espero, tereis piedade de minha alma, embora indígna de compaixão; tereis piedade igualmente das almas do purgatório que todo o coração recomendando á Vossa bondade.Faço-Vos esta súplica em nome de toda a Igreja de Jesus Cristo, e em nome de todos os santos que vivem na terra ou reinam no Céu.
Oração
Ó Deus, que perdoais aos pecadores, e quereis que os homens se salvem, suplicantes imploramos a Vossa misericórdia pela intercessão da Bem-aventurada Virgem Maria e de todos os Santos, para que façais participantes da eterna felicidade dos nossos irmãos, parentes e benfeitores que partiram deste mundo.Por Nosso Senhor Jesus Cristo.
À Espístola
Em vez de chorar a morte dos que já abandonaram esta terra de lágrimas, dores e exílio, fortificarei, Deus de verdade, minha fé com as verdades que revelastes á Vossa Igreja em todos os tempos assistida e dirigida pelo Espírito Santo.Fzei, ó Deus da minha alma, que não se perca nem uma só daquelas pessoas que me são caras.

1. Creio na ressurreição da carne, prometida aos vossos servos que deste mundo partiram em graça, e não contrairam com a divina justiça dívida alguma.

2. Creio igualmente, ó meu Deus, que nem todos os que morrem no seio da vossa Igreja são puros que não lhes reste alguma mancha de pecado que tenham de expirar.A Igreja me ensina que para os justos existe o purtatório, onde são obrigados a pagar a vossa justiça até o último ceitil.Não obstante, encontraste meio de fazer triunfar a vossa misericórdia ao lado da vossa justiça, castigando cm rigor a alma justa e dando á Vossa Igreja o poder de a libertar.

3. Creio, Senhor, que este santo sacrifício alivia e liberta as vossas almas fiéis.Oh! como é consoladora para o meu coração esta fé!Estou seguro de que em tempo algum os vossos servos serão por Vós abandonados.
O "Dies irae" em português

O triste dia em que o mundo
Deve ser abraseado,
Por Davi profetizado
Com o Juízo profundo.
Ah quanto tremor então
Causará a toda a gente
Ver ali um Deus presente
Julgando a mais leve ação!

Nas profundas sepulturas
Soando com eco fatal,
Ao divino Tribunal
Chamará as criaturas.

Da morte com susto interno
Quem resurgir, tem de ver
Que lá vai a responder
Ao grande Juíz eterno.

Aberto o livro selado,
Em que tudo está escrito,
Onde o mais leve delito
Do mundo ha-de ser julgado,

Sobre seu trono de glória,
Estará o Juíz presente,
Fazendo a todos patente
De seus crimes a memória.

Mas a quem meu peito impuro
Buscará em tanto aperto,
Quando apenas por acerto
O justo estará seguro,

Ó tremenda majestade,
Que, quando aos homens salvais,
Tudo de graça lhes dais,
Salvai-me, pois, por piedade.

Lembrai-Vos Jesus Amado
Que ao mundo por mim viestes;
Não fique quanto me destes
Naquele dia frustrado.

Por me buscardes, Senhor,
Descançastes fatigado.
Por mim na cruz encravado
Não se perca tanto amor.

Vós que punis os pecados
Com fogo eterno aos prescristos,
Perdoai os meus delitos,
Antes que sejam juldados.

Dos meus crimes compungido
Coberto de pejo o sembrante,
Perdoai, ó Deus amante,
A quem Vos busca rendido.

Vós que á triste pecadora
Seus pecados perdoaste,
Vós que a Dimas escutaste,
Também me animais agora.

E se por minha amldade
Nada pode o meu clamor,
Livrai-me por Vosso Amor
Do fogo da eternidade.

Entre os Vossos escolhidos
Minha alma depositai;
Para sempre me apertai
Dos que foram excluídos.

Dos que já estão condenados,
E sem remédio, livrai-me;
Ao Vosso Reino chamai-me
Entre os bem-aventurados.

Humilde pois desta sorte
Ante a Vossa majestade
Vos rogo, Senhor, piedade
No transi da minha morte.

E no dia lastimoso,
Em que toda a criatura,
Desde a fria sepultura,
Deve ser a li chamada,

Para ser por Vós julgada,
Vós, Jesus, meu doce bem,
Dai aos vossos bons fiéis,
O descanso Eterno.Amém.

Ao Evangelho
Preparai, Senhor, o meu coração para que possa ouvir vossa palavra.Fazei que esteja sempre disposto a morer mil vezes antes que a transgredir os divinos mandamentos, que na Sagrada Escritura dixaste exarados.Pronunciai em favor da almas as palavras que leio no Evangelho:
"Vai em paz, que os teus pecados foram perdoados". Ou estas: "Hoje estarás comigo no paráiso".Ó meu Jesus!é muito o que Voz peço em favor dessas almas, que neste mundo foram pecadoras; a Vossa misericórdia, porém, é maior que a sua iniqüidade.Eia, pois, fazei que chegue sem demora o feliz momento da sua liberdade, e como sacrifício expiatório aceitai a obediência que aos vossos mandamentos prometo, com cuja observância não só aliviarei as suas penas, como também alcançarei a eterna felicidade.
Ao Ofertório
Ó meu Senhor Jesus Cristo, Rei da Glória, livrai as almas de todos os fiéis defuntos das penas do inferno, e daquele profundo lago de dores e torturas: livrai-as das fauces do leão, para que não seja precipitadas na voragem tenobrosa do tártaro; mas permiti que o Arcanjo S. Miguel as conduza aquela estância de terna luz, que em outro tempo prometestes a Abraão e a Sua prosperidade.Aceitai, Senhor, as nossas preces e as hóstias de louvor que vos oferecemos pelas almas, cuja comemoração celebramos hoje: fazei-as passar da morte aos explendores da vida. (Oração da Sta.Igreja).
A Secreta
Ó Deus, cuja misericórdia é infinita, ouvi favoravelmente as preces que consentimentos de profunda humildade Vos dirigimos, e concedei pela virtude deste sacramento da nossa salvaão, a remissão de todos os pecados as almas dos nossos irmãos, parentes benfeitores, aos quais concedestes a graça de confessar o vosso nome.Por Nosso Senhor Jesus Cristo, etc.
Ao Prefácio
Ao lembrai-me, meu Deus, da vossa santidade e do cântico dos bem aventurados no Ceú, devia calar-me e não solicitar a liberdade destas almas que não estão ainda sucificientemente purificadas par entrar na mansão celestial.Mas nem por isso desanimo, ó Deus três vezes santo: a Vós, que sois Deus de toda a santidade, peço a liberdade para mim e para as almas, cujo maior tormento provem do amor que voz consagram.fazei que possamos um dia todos em coro repetir eternamente este divino cântico: Santo, Santo, Santo, Senhor Deus dos Exércitos, os Céus e a terra proclamam a vossa glória e Majestade.
Ao Cânon
Que vítima, ó grande Deus, Vos poderia eu oferecer capaz de aplacar a vossa cólera?Ai tendes a Jesus Cristo, vítima eterna, imolada por Nosso amor no calvário.seja bendito o que vem em nome do Senhor: Seu sangue é suficiente para ilustrar não uma alma apenas, mas a humanidade inteira.Ó bom Jesus!Consenti que eu vos ofereça como vítima em meu lugar; valei também, Vo-lo suplico, aquelas almas que são vossa futuras esposas.

Ó virgem Santíssima!Pelo amor terníssimo que votais as almas do purgatório e a Jesus, Vosso filho, cujas esposas são, vos suplico-lhes obtenhais com a celebração deste Santo Sacrifício a graça de uma remissão completa de suas culpas.Ditosos moradores da pátria celestial, rogai Vos também por aquelas pobres almas, para que sem demora se unam convosco por toda a eternidade.
A Consagração
Creio que meu redentor vive, e que está neste momento sobre esse altar como vítima imolada para a minha slavação.

Meu amabilíssimo salvador, pelas acerbícimas dores que sofrestes na cruz, livrai das penas do purgatório as almas, que lá estão espiando as suas imperfeições.

Ó misericordiosíssimo Jesus, derramai sobre elas uma gota daquele sangue que agora está misticamente sobre o altar.
Depois da Consagração
Eterno Pai! eis aqui o Vosso Unigêntino Filho encarnado, que vos dá uma satisfação superabundante por meus pecados.compadecei-Vos das almas do purgatório, perdoando-lhes os seus pecados, se bem que uma só gota do sangue deste Divino Redentor seja suficiente para compensar todos os castigos que as almas tem merecido.Peço particularmente pelas almas dos meus superiores, dos meus pais, amigos, inimigos, benfeitores e sobretudo pelas mais abandonadas.

Ó meu Jesus, que descestes ao limbo para libertar as almas dos patriarcas e profetas, visitai as que agora penam no purgatório e atenuai o ardor daquele fogo com o rocio da vossa graça.Acolhei benigno, ó meu deus, a intercessão de Maria, que é a consoladora dos aflitos, e as súplicas de quantos no Céu e na terra se interessam pelas almas do purgatório.
Ao "Nobis quoque peccatoribus"
Tende piedade, Senhor, de nós, miseráveis pecadores.Que enorme desgraça a do pecador que incorreu na vossa ira, ó Meu Deus!concedei-me um sincero arrependimento e um horror sumo ao pecado mortal, para evitar o inferno; e concedei-me a graça de não cair de hoje em diante em pecado venial deliberado para evitar o purgatório.
ao Pater Noster
Padre Nosso, que estais nos céus, dirigi um olhar de bondade aquelas almas infelizes que suspiram por se unir convosco.- Santificado seja o Vosso Nome, libertando as almas pelas quais Vos pedimos. - venha a nós o Vosso Reino. E fazei-as igualmente participantes da glória eterna. - Seja feita a Vossa vontade de as salvar do fogo do purgatório. - Concedei-lhes neste dia o pão tão desejado, e depois de as terdes alimentado com o pão da dor saciai-as daquele Pão vivo, por que tanto suspiro. - Na necessidade em que me encontro da Vossa misericórdia, imploro-a em favor daquelas a quem dei ocasião de escândalo o pecado.Livrai-me, Senhor, daquelas chamas vingadouras que tantas vezes mereci desprezando a vossa bondade e resistindo debilmente as tentações. - perdoai-me as dívidas que convosco tenho contraído, não me deixeis cair em tentação. - Livrai-me, enfim, do maior dos males que podem suceder-me, o tornar a cair em pecado e ofender a Vossa bondade infinita, ousando desta maneira cometer a maior das ingratidões
Ao Agnus Dei
Cordeiro de Deus, que apagais os pecados do mundo, concedei-lhes o descanso.
Cordeiro de Deus, que apagais os pecados do mundo, concedei-lhes o descanso.
Cordeiro de Deus, que apagais os pecados do mundo, concedei-lhes o descanso.
Post Communio
Fazei, se Vos apraz, Deus Onipotente e misericordioso, que as almas dos nossos irmãos, parentes e benfeitores, porquem oferecemos este sacrifício de louvor a Vossa Divina Majestade, seja purificadas de seus pecados em virtude deste mesmo sacrifício, e recebam de Vossa infinita bondade a graça da felicidade eterna, que merecem, mas de que por suas imperfeições as conservais afastadas.
Ao "Requiescant in pace"
Descansai em paz, ó almas benditas; mas, entre as delícias do paraíso não voz esqueçais de nós, os que ainda gememos neste vale de lágrimas.Ó almas santas!defendei-nos de todas as calamidades temporais e espirituais e obtendo-nos a graça de uma boa morte.Agora e para sempre invocamos o vosso patrocínio: Socorrei-nos afim de que desapareçam os perigos que então grande número se conspiram para eternamente nos perder.Amém.
Obs: Retirado do livro: "Jardim de Devoção para os bons cristãos" - por Santo Afonso Maria de Ligório
 
 
3. Orações da Santa Igreja pelos defuntos

I- Para o dia do aniversário

Deus, Senhor de clemência, concedei as almas de vossos servos e servas, cujo aniversário celebramos, um lugar de lenitivo para os seus tormentos, aventura de uma paz inalterável e o esplendor da glória eterna.Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

II- Por um bispo ou sacerdote defunto

Ó Deus, que levastes o vosso servo a dignidade do sacerdócio (ou episcopado), vos rogo que o façais participante da recompensa concedida aos vossos apóstolos.

III- Pelo Pai e Mãe falecidos

Ó Deus, que nos impusestes a obrigação de honrar os nossos pais, tende compaixão das almas de meu pai e mãe, perdoai-lhes os seus pecados, e fazei que eu e eles participemos um dia alegremente da eterna felicidade.Amém.

IV- Pelos que jazem no cemitério

Ó Deus, a cuja clemência devem os fiéis o repouso das suas almas, concedei propício o perdão dos pecados aos vossos servos e servas e a quantos em Cristo aqui, ou noutra qualquer parte, descansam; afim de que, obtida a remissão completa da culpa, eternamente gozem da visão beatífica.Amém.

V- Por vários defuntos

Ó Deus, a quem tão natural é sempre a compaixão e a indulgência, cede propício com as almas de vossos servos e servas, e perdoai-lhes todos os seus pecados; afim de que livres das cadeia da morte mereçam passar aos esplendores da vida eterna.Amém.

VI- Por um defunto só

Ouvi, Senhor, as nossas súplicas com que humildes imploramos a Vossa misericórdia; afim de que recebais na mansão da luz e da paz a alma do vosso servo, que mandastes partir deste mundo, e a façais participante da glória dos vossos santos.Amém.

VII- Pelos irmãos, parentes e benfeitores

Ó Deus, que liberalizais o perdão aos homens, e desejais a sua salvação, a vossa clemência recorremos pedindo que, mediante a intercessão da bem-aventurada sempre Virgem Maria e de todos os nossos santos, aos nossos irmãos, parentes e benfeitores falecidos concedais a dita de participarem da glória sempre eterna.Amém.

VIII- Por todos os fiéis defuntos

Ó Deus, criador e redentor de todos os fiéis, concedei a remissão de todos os pecados aos vossos servos e servas, afim de que, por nossas humildes súplicas, consigam o perdão por que tanto tem suspirado.Amém.


Obs: Texto retirado do livro: "Jardim de Devoção para os bons Cristãos" por Santo Afonso Maria de Ligório.


4. Rosário em sufrágio às almas do purgatório

O rosário pelas almas do purgatório se pode recitar particularmente.(No rosário em sufrágio pelas almas do purgatório, disse o Padre Nosso na conta maior, como é costume; e nas contas menores em vez da Ave Maria diz-se uma das seguintes preces:).

Ó bom Jesus, Deus de misericórdia, tende piedade das almas do purgatório, e concedei-lhes o descanso eterno.Amém.

Ó Maria, Mãe clementíssima, rogai pelas almas do purgatório, e alcançai-lhes o descanso eterno.Amém.

Ó doce Jesus!Ó amabilíssimo Jesus!Ó virgem terníssima e Mãe misericordiosíssima!Peço-vos por todos os vossos méritos, por todos os tormentos e dores que sofrestes, que tenhais piedade das pobres almas que expiam suas culpas nas chamas do purgatório, e useis com elas de misericórdia.Amém.

Reza-se o "De profundis" (Salmo 129).

Obs: Texto retirado do livro: "Jardim de Devoção para os bons Cristãos" por Santo Afonso Maria de Ligório.
  

5. Orações pelas almas do purgatório para cada dia da semana:

Domingo
Ó Deus Onipotente, eu Vos suplico, pelo sangue precioso que Vosso Divino Filho derramou no horto, que liberteis as almas do purgatório, e em particular concedais as que estão mais esquecidas e abandonadas o eterno descanso, para que vos louve e bendigam eternamente.Amém.


Reza-se o Pai Nosso e Ave Maria e o De Profundis (Sl 129).

Segunda-Feira
Ó Deus Onipotente, eu Vos suplico, pelo sangue precioso que Vosso Divino Filho derramou na cruel flagelação que sofreu, que liberteis as almas do purgatório, e em particular as que estão mais próximas a entrar na Vossa Glória, para que comecem a louvar-Vos e bendizer-Vos eternamente.Amém.


Reza-se o Pai Nosso e Ave Maria e o De Profundis (Sl 129).

Terça-Feira
Ó Deus Onipotente, eu Vos suplico, pelo sangue precioso que Vosso Divino Filho derramou na coroação de espinhos, que liberteis as almas do purgatório, e em particular a que deveria a última a sair, para que não tarde tanto a louvar-vos e bendizer-Vos ternamente.Amém.


Reza-se o Pai Nosso e Ave Maria e o De Profundis (Sl 129).

Quarta-Feira
Ó Deus Onipotente, eu Vos suplico, pelo sangue precioso que Vosso Divino Filho derramou pelas ruas de Jerusalém na condução da cruz as costas, que liberteis as almas do purgatório, e em particular a mais rica de méritos, afim de que, no sublime trono de glória que a espera, Vos louve e bendiga eternamente.Amém.


Reza-se o Pai Nosso e Ave Maria e o De Profundis (Sl 129).

Quinta-Feira
Ó Deus Onipotente, eu Vos suplico, pelo sangue precioso que Vosso Divino Filho, que na noite da sua paixão Ele próprio deu em comida e bebida a seus amados Apóstolos e deixou a toda a Igreja em sacrifício perpétuo e alimento vivificante de seus fiéis, liberteis as almas do purgatório, e em particular a mais devota deste mistério de amor, para que por ele Vos louve com Vosso divino Filho e com o Espírito Santo na Vossa glória eternamente.Amém.


Reza-se o Pai Nosso e Ave Maria e o De Profundis (Sl 129).

Sexta-Feira
Ó Deus Onipotente, eu Vos suplico, pelo sangue precioso que Vosso Divino Filho derramou na árvore da cruz, especialmente de seus sacratíssimos pés e mãos, que liberteis as almas do purgatório, e em particular aquelas por quem tenho maior obrigação de pedir, para que não se demorem ali penando por minha culpa, nem sejam por mais tempo privadas de Vos louvar e bendizer eternamente.Amém.


Reza-se o Pai Nosso e Ave Maria e o De Profundis (Sl 129).

Sábado
Ó Deus Onipotente, eu Vos suplico, pelo sangue precioso que manou do lado de Vosso divino Filho, a vista e com extrema dor de sua Mãe Santíssima, que liberteis as almas do purgatório, e em particular a que tenha sido mais devota desta senhora, para que senão demore em ir louvar-Vos na glória, por todos os séculos dos séculos.Amém.


Reza-se o Pai Nosso e Ave Maria e o De Profundis (Sl 129).


Obs: Texto retirado do livro: "Jardim de Devoção para os bons Cristãos" por Santo Afonso Maria de Ligório.
6. Novena em sufrágio pelas almas do purgatório

Reza-se o Sinal da Cruz.

Ato de Contrição
Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem, etc.

Oração
Para todos os dias da novena.

Ó Pai Eterno!Pai amantíssimo, Pai Clementíssimo, que impelido pela Vossa misericórdia, amastes o homem até o ponto de por ele sacrificar o Vosso Filho unigênito para que todos os que neles crêem não pereçam, mas vivam vida eterna, permitireis que sofram por muito tempo no purgatório essas almas queridas, filhas vossas e esposas de Jesus Cristo, que as redimiu com o seu Sangue?Tende piedade dessas aflitas prisioneiras, e libertai-as de suas penas e tormentos.Compadecei-Vos igualmente de minha pobre alma, libertando-a do cativeiro do pecado.E se a Vossa justiça não satisfeita ainda, pede reparação pelas culpas que em vida cometeram, ofereço-Vos todos os atos bons que eu faça durante esta novena.Ah!Nada ou muito pouco valem, é verdade; mas eu vo-los apresento unidos aos merecimentos de Jesus, as dores de sua Mãe Santíssima, e as virtudes heróicas, de quantas almas justas tem vivido no mundo.Compadecei-Vos assim dos vivos como dos mortos, e concedei-nos a todos a graça de gozar um dia de vossa misericórdia no Céu.Amém.

Peçamos agora a Jesus e a sua Mãe santíssima por todas as almas do purgatório particularmente pelas de nossos parentes, benfeitores, amigos e inimigos, e por quem temos obrigação de pedir.Não esqueçamos que quanto fizermos para aliviar as suas penas redundará em proveito nosso.Ofereçamos a Deus em seu favor as seguintes:
Súplicas
A Nosso Senhor Jesus Cristo, para que, pelas dores de sua paixão, tenha misericórdia das almas do purgatório.

Ó dulcíssimo Jesus!Pelo suor de sangue que derramaste no horto de gethsemani - tende piedade das almas do purgatório.
Ó dulcíssimo Jesus!Pelas dores da Vossa crudelíssima flagelação - tende piedade das almas do purgatório.
Ó dulcíssimo Jesus!Pelas dores da vossa coroação de espinhos - tende piedade das almas do purgatório.
Ó dulcíssimo Jesus!Pelas dores que padecestes levando até o calvário a cruz as costas - tende piedade das almas do purgatório.
Ó dulcíssimo Jesus!Pelas dores da vossa acerbíssima agonia na cruz - tende piedade das almas do purgatório.
Ó dulcíssimo Jesus!Pela imensa dor que padecestes ao separar-se Vossa alma do corpo - tende piedade das almas do purgatório.

Cinco Pai Nossos e Ave maria pela almas que sofrem mais. Recomendemo-nos enfim todos as almas do purgatório, dizendo:
Ó almas benditas!Já que por vós temos intercedido, vós que tão amadas sois do Senhor, e que tendes a certeza de ou não poder em tempo algum perder, rogai-lhe por nós que nos vemos ainda no perigo de nos condenarmos e perder a Deus para sempre.

Ó Deus, criador e Redentor de todos os fiéis!Concedei as almas de vossos servos e servas que penam no purgatório, sobre tudo a alma de (N.); o perdão de toda a pena temporal de vida aos seus pecados, afim de que, mediante as humildes súplicas que em seu favor vos dirigimos, e alcancem quanto antes a tão desejada remissão da culpa.Nós Vo-lo pedimos por Jesus, Nosso Senhor.Amém.

Obs: Texto retirado do livro: "Jardim de Devoção para os bons Cristãos" por Santo Afonso Maria de Ligório.

Nenhum comentário: