segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A Vida de São José.

José é um personagem célebre do Novo Testamento bíblico, marido da mãe de Jesus Cristo. Segundo a tradição
cristã, nasceu em Belém da Judéia, no século I a.C., era pertencente à tribo de Judá e descendente do rei Davi de
Israel. No catolicismo, ele é considerado um santo e chamado de São José.
Segundo a tradição, José foi designado por Deus para se casar com a jovem Maria, mãe de Jesus, que era uma das
consagradas do Templo de Jerusalém, e passou a morar com ela e sua família em Nazaré, uma localidade da Galiléia.



Segundo a Bíblia, era carpinteiro de profissão, ofício que teria ensinado seu filho.
O Evangelho de Lucas atesta que o imperador Augusto ordenou um recenseamento em todo o Império Romano, que
na época incluía toda a região, e a jovem Maria e seu esposo José se dirigiram a Belém, por ambos serem da Tribo de
Judá e descendentes de Davi. Nessa época, reinava na Judéia Herodes, o Grande, monarca manipulado pelos
romanos, célebre pela crueldade.



O texto do Evangelho deixa claro que José era o pai legal e certo de Jesus, pelo que (Mateus 1) é através de José que
é referida a ascendência de Jesus até Davi e Abraão, embora o texto deixe inequívoco que ele não foi o pai biológico
de Jesus.


José quando encontrou Maria grávida "sem antes terem coabitado", "sendo justo e não a querendo infamar,
resolveu deixá-la secretamente", quando na época a lei bíblica vigente (Deuteronômio 22) prescrevia a lapidação
(morte por pedradas) das adúlteras. Eis que, então, enquanto José dormia, apareceu-lhe, em sonho, um anjo que
pede-lhe que não tema em receber Maria como sua esposa, "pois o que nela foi gerado é do Espírito Santo",
passagem normalmente interpretada pelos cristãos como uma concepção sem necessidade de uma participação
masculina e, desde que se a suponha também virgem, de uma concepção virginal (já por tradições judaicas, Jesus é
referido como "mamzer", algo como bastardo). De qualquer forma, portanto, o Evangelho não deixa dúvidas de que
não é "pela carne" que Jesus herda os títulos messiânicos de "filho de Davi" e "filho de Abraão" com o que Mateus
abre o Novo Testamento.

Nenhum comentário: