quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Campanha espanhola cria polêmica ao relacionar camisinha à hóstia.

Grupos católicos acusaram a iniciativa do governo de basfêmia; campanha questiona posição da Igreja em relação aos preservativos.

 

Uma campanha do governo espanhol para incentivar o uso de preservativos vem causando polêmica no país ao relacionar as imagens de camisinha com as de uma hóstia.


Divulgada em cartazes, vídeos e outdoors, a campanha repete uma mesma foto de um sacerdote segurando primeiro uma hóstia e depois uma camisinha.
A iniciativa do setor jovem do partido socialista que governa o país foi lançada durante a semana internacional de luta contra a aids.


Mas as peças foram acusadas de ser um ataque contra os cristãos
'Bendita camisinha que tira a Aids do mundo' é o título oficial da campanha.


Blasfêmia

 
Diversas associações religiosas consideraram a campanha 'blasfema'.
A propaganda vai de encontro às recomendações do Vaticano que não aprova o uso de camisinhas.
O vídeo diz que 'a Igreja nos diz que os preservativos, em vez de combater a doença, ajudam a expandi-la'.
O anúncio cita que mais de 25 milhões de pessoas já morreram vítimas da Aids até 2009.


A campanha confronta as orientações da Igreja colocando a pergunta, 'são estes realmente os que dizem que nos amam? Que não te enganem', prossegue o audio da peça.
Para Rafael Lozano, porta-voz do grupo católico Forum da Família, o objetivo 'é aproveitar a ocasião para atacar toda a comunidade cristã'.
'Uma grande ofensa aos sentimentos religiosos de quem professa esta fé', disse ele.
O porta-voz das Juventudes Socialistas Juan Carlos Ruiz explicou no site do partido que 'a Igreja Católica insiste em confundir os cidadãos' e 'que a campanha pretende apenas reafirmar o compromisso com a luta contra a Aids'.

Fonte: BBC Brasil
Bento XVI: O mal avança mas a Misericórdia de Deus é mais poderosa.


08.12.2010 - Antes de recitação do Angelus da Imaculada Conceição.


No mundo de hoje, infelizmente todos os dias fazemos experiencia do mal que se manifesta de muitas maneiras nas relações e nos acontecimentos. Por isso, mais do que nunca - afirmou o Papa antes da recitação do Angelus – o mistério da Imaculada Conceição é fonte de luz interior, de esperança e de conforto.
No meio das provações da vida e especialmente das contradições que o homem experimenta dentro de si e á sua volta, de facto, Maria, Mãe de Cristo diz-nos que a
Graça é maior do que o pecado, que a Misericórdia de Deus á mais poderosa do que o mal e sabe transformá-lo em bem.

O Papa evocou depois o papel de Satanás para recordar que o mal tem a sua raiz no coração do homem, um coração ferido, doente, e incapaz de curar-se sozinho.
A Sagrada Escritura revela-nos que na origem de todo o mal está a desobediência á vontade de Deus e que a morte assumiu o domínio porque a liberdade humana cedeu á tentação do Maligno.
Dirigindo-se ás mais de 50 mil pessoas congregadas ao meio dia na Praça de S. Pedro para a recitação do Angelus o Papa explicou precisamente com a oposição entre o bem e o mal o significado do dogma da Imaculada Conceição proclamado por Pio IX e anunciou que esta tarde, como nos anos precedentes, renovará a tradicional homenagem á Virgem Imaculada junto do monumento a ela dedicado na Praça de Espanha, no centro histórico de Roma.
Com este acto de devoção – sublinhou – torno-me interprete do amor dos fiéis de Roma e do mundo inteiro á Mãe que Cristo nos deu.

E Bento XVI concluiu:
À sua intercessão confio as necessidades mais urgentes da Igreja e do mundo. Que ela nos ajude sobretudo a ter fé em Deus, a acreditar na sua Palavra, a rejeitar sempre o mal e a seguir o bem.


Fonte: Rádio Vaticano


 

Um comentário:

israel batista disse...

muito bom seu site blog parabéns irei adicionar esse texto da hostia no meu hoje der uma passadinha lá www.blogdoisraelbatista.blogspot.com abraços fique na paz