quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Campanha espanhola cria polêmica ao relacionar camisinha à hóstia.

Grupos católicos acusaram a iniciativa do governo de basfêmia; campanha questiona posição da Igreja em relação aos preservativos.

 

Uma campanha do governo espanhol para incentivar o uso de preservativos vem causando polêmica no país ao relacionar as imagens de camisinha com as de uma hóstia.


Divulgada em cartazes, vídeos e outdoors, a campanha repete uma mesma foto de um sacerdote segurando primeiro uma hóstia e depois uma camisinha.
A iniciativa do setor jovem do partido socialista que governa o país foi lançada durante a semana internacional de luta contra a aids.


Mas as peças foram acusadas de ser um ataque contra os cristãos
'Bendita camisinha que tira a Aids do mundo' é o título oficial da campanha.


Blasfêmia

 
Diversas associações religiosas consideraram a campanha 'blasfema'.
A propaganda vai de encontro às recomendações do Vaticano que não aprova o uso de camisinhas.
O vídeo diz que 'a Igreja nos diz que os preservativos, em vez de combater a doença, ajudam a expandi-la'.
O anúncio cita que mais de 25 milhões de pessoas já morreram vítimas da Aids até 2009.


A campanha confronta as orientações da Igreja colocando a pergunta, 'são estes realmente os que dizem que nos amam? Que não te enganem', prossegue o audio da peça.
Para Rafael Lozano, porta-voz do grupo católico Forum da Família, o objetivo 'é aproveitar a ocasião para atacar toda a comunidade cristã'.
'Uma grande ofensa aos sentimentos religiosos de quem professa esta fé', disse ele.
O porta-voz das Juventudes Socialistas Juan Carlos Ruiz explicou no site do partido que 'a Igreja Católica insiste em confundir os cidadãos' e 'que a campanha pretende apenas reafirmar o compromisso com a luta contra a Aids'.

Fonte: BBC Brasil



 

Nenhum comentário: